Vaquinha e outras pragas

Outro dia fui a um viveiro para observar algumas plantas e ter idéias para as minhas experiências com bonsai. O proprietário estava muito aborrecido, preparando o viveiro para aplicação de um inseticida, pois muitos exemplares ali estavam sendo comidos pela vaquinha, uma praga comum em diversas espécies de plantas.

Os tipos de vaquinha variam de acordo com a região do Brasil. Em geral, bonitos e coloridos, se parecem besourinhos. Picam as plantas para a sucção da seiva e injetam substâncias infectantes, deixando nos locais perfurados manchas escuras.

Quanto antes forem identificadas pragas, mais fácil fica o seu controle. Nesse viveiro, eles passaram por alguns problemas que os impediram de cuidar do viveiro assiduamente. Quando perceberam, o estrago tinha sido bem grande. No entanto, ainda será possível combater o besourinho devastador.

Quando a pessoa já tem bastante experiência, olha pra o dano e já diz prontamente: “é pulgão”, “é cochonilha”, “é vaquinha”, etc. Eu não conheço muito de pragas. Mas tenho o hábito de observar minhas plantas todos os dias. Fui aconselhada a fazer isso. Não identifico a praga, mas sei que alguma coisa não vai bem com a planta. Então é possível pedir ajuda, pesquisar e resolver o problema antes de perder a planta.

Estou ficando craque nas cochonilhas. Já peguei na Acácia e na Amoreira. Aí é tirar uma por uma. No caso da Acácia, ainda era uma novidade e não identifiquei logo o problema. Por isso tive que fazer uma desfolha radical na planta. Isso facilitou a visualização e a retirada das carapaças. Ela já está saudável de novo. Na amoreira, foi fácil retirá-las sem fazer a desfolha, pois  o ataque estava bem no início. Também já tive pulgão no meu Limoeiro. Embora o ataque tenha sido em plantas específicas, fiz a aplicação do veneno em todas as plantas como prevenção.

Essa coisinha atacou as minhas helicônias. Não sei o que são ainda. Apenas as retirei e apliquei um inseticida.

Para saber mais detalhes a respeito de pragas veja:

Planta Sonya

Bonsai Milenar

 

6 comentários sobre “Vaquinha e outras pragas

    • Oi, Janice!
      Obrigada por sua mensagem!
      Eu também uso óleos essenciais como preventivos ou até como solução de problemas. No entanto, em alguns casos o uso do inseticidas, infelizmente, é necessário. No caso do viveiro infestado por Vaquinhas, que citei no post, a ação tinha que ser imediata, caso contrário eles perderiam todas as plantas. A ação dos óleos não é tão rápida.
      Além disso, há plantas que acabam sofrendo com os óleos, pois eles podem queimar suas folhas e até entupir seus poros, impedindo sua respiração. Daí, tirar o óleo de uma ou outra planta é fácil, mas de milhares… Ou seja, evita-se um problema e cria-se outro. Hoje já encontramos inseticidas de baixa toxidade, que matam apenas pragas, preservando outros insetos inofensivos.
      Enfim, entendo que é preciso ver cada caso específico. O melhor é manter as plantas saudáveis! Antes prevenir que remediar.
      Grande abraço, Erika

  1. Oi Erika, vi teu blog porque estava desesperada procurando aqui na net algo sobre lagartas. Minhas helicônias tb foram atacadas mas não consigo encontrá-las. Apenas observei que os casulos são exatamente como estes que vc postou.
    Como sua postagem já tem um tempo, vc descobriu o q era e qual o tipo de lagarta? O q fez para espantá-las?
    Um abraço.

    • Oi, Alessandra. Não descobri que tipo de lagartas eram. Mas eu sei que as lagartas ficam escondidas durante o dia e comem as folhas à noite. Por isso a gente não consegue vê-las. Então eu apliquei o veneno à noite, já mais tarde. Não me lembro qual, mas foi um desses inseticidas polivalentes que serve para várias pragas. Retirei os casulos. Elas não apareceram mais. Espero que consiga se livrar delas logo!
      Abraço,
      Erika

  2. Amiga, nunca use inseticida; veja, vc mata as pragas e também mata os insetos que beneficiam a própria da qual a planta precisará pra poder viver. Conselho: para essa praga use produtos naturais. Vc pega folhas de santa barba, deixa na água por 24 horas, depois borrifa com uma bomba. Resolvido o seu problema, amiga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*