Doença do Carrapato

                   

A Bianca é uma lhasa apso branca de três anos.

No ano passado, em um dos seus cios, entrou  em nosso jardim um yorkshire minúsculo. Temos uma grade, mas ele conseguiu passar por baixo do portão de pedestres. Enlouquecido ele partiu pra cima dela tentando uma escalada.

Da janela, eu observava a cena. Esse cãozinho era um purgante! Seus donos não estavam nem aí pra ele. Andava todo sujo, com o pelo enorme, duro e todo embolado. Dava dó! Vivia solto pelo condomínio, latindo um latido esganiçado e fazendo cocô nos jardins alheios, sem ninguém pra recolher. É que aqui não há grades na maioria das casas. Regra do condomínio. Fica bem agradável, além de proporcionar, ao contrário do que parece, mais segurança, pois as casas não ficam escondidas por trás de grandes muros, deixando o suposto “ladrão” devassado! Quem precisar de grades, como no nosso caso que temos bichinhos soltos, deve optar por um modelo que deixe visível o terreno.

Pois é, voltando à escalada, eu observava  a cena e morria de rir, porque, obviamente aquela coisinha insignificante jamais conseguiria escalar a Bianca, uma “gigante” perto dele. Ela virou pra trás, dando deu uma olhada de desprezo enquanto eu pensava:” essa coisinha vai sair daqui zunindo quando a Bianca enfiar os dentes nele!”. Só que do nada, ela se abaixou para ajudá-lo na empreitada!!!

“Nãããooo!!!” Saí correndo e gritando como uma louca para impedir uma mistura aparentemente estranha e, o pior, vinda de um “namoradinho tão pequenininho ”! Consegui! Ufa!!

Permitam-me um aparte: Nada contra o cãozinho! Ele era bem bonitinho, gente. Só que um yorkshire não é o “marido ideal” para uma lhasa apso.  Agora, já que os seus donos se propuseram a criar um bichinho, deveriam cuidar dele melhor ao invés de  deixarem o pobrezinho largado daquele jeito. Se a pessoa não quer cuidar, é melhor não ter um bichinho em casa.

Enfim, quando o Eduardo chegou, contei pra ele o ocorrido. Ficamos aliviados por não ter ocorrido uma  “tragédia”, mas também com pena da Bianca, tadinha, doidinha para “ser mãe”. Então ligamos pra dona do Francisco.

O Francisco é um lhasa apso caramelo muito lindo que passeava com a Bianca nos tempos em que ela morava no Sudoeste. O Davi trabalhava no pet shop onde eles tomavam banho e, como chegava cedo demais, levava os peludos pra passear antes de iniciar o expediente. Francisco e Bianca tornaram-se bons amigos. E agora iam se casar.

Combinamos tudo e a Bianca foi passar o dia na casa do Francisco. Voltou grávida!!

Faltando uns quinze dias para nascerem os filhotes, ela começou a ficar amuada, sem querer comer nem brincar, procurando cantinhos escuros, longe de todos.  Estranhei e levei logo para a veterinária dar uma olhada. Ela passou um suplemento alimentar e pediu que observássemos. Na mesma noite ela começou a expelir um líquido escuro pela vagina. Pensei logo que era um aborto. Corremos para o hospital veterinário e, feitos os exames, foi diagnosticada a doença do carrapato. Na noite seguinte, ela abortou quatro filhotes.

 A doença do carrapato pode ser decorrente de uma bactéria (erlichiose) ou de um protozoário (babesiose). Eles parasitam os glóbulos vermelhos, ali se multiplicam, destruindo-os. Causam uma forte anemia e, podendo, matar o animal muito rapidamente.

Os sintomas da doença são: perda de apetite, abatimento, febre, cansaço extremo, urina muito escura, mucosas amareladas (posteriormente, as mucosas ficam bem brancas). Isso bem no início. Logo se manifestam outros efeitos bem variáveis, tais como anemia severa, anorexia, icterícia, grande aumento do baço, alteração no fígado e na vesícula biliar, dentre outros.

No caso da Bianca, não chegamos a observar todos esses sintomas. Como a doença causou primeiro a morte dos filhotes, o mal estar que observamos nela foi decorrente do aborto iminente. Por essa razão, foi possível medicá-la a tempo e ela ficou muito bem.

Hoje, um ano depois, ela está grávida de novo!! Dessa vez, são seis filhotes (novamente filhos de Francisco). Fizemos uma ultra-sonografia e eles estão bem fortinhos. Vão nascer em meados de 25 de maio.

Quanto à doença do carrapato, ela mata e mata rápido. Tenho alguns amigos que perderam cães com essa doença. Portanto, é bom tomar todas as precauções e, caso o seu bichinho manifeste qualquer coisa diferente do normal, o melhor é levá-lo logo a um profissional para investigar os sintomas.

Nos links abaixo, mais detalhes da doença do carrapato:

http://www.petfeliz.com.br/doencas/doencacarrapato.htm

http://amigodocaoamigo.blogspot.com/2010/07/doenca-do-carrapato-conhecendo.html

http://www.revista.inf.br/veterinaria13/relatos/rc%2008.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*