Estrada Real – Serra do Caraça

27/09/2009

O Marcelo do Café com Flores nos falou a respeito do Santuário do Caraça que fica na Serra do Caraça, um dos trechos da Serra do Espinhaço entre os municípios de Catas Altas e Santa Bárbara. Ele insistiu que devíamos conhecer o lugar. Foi o que fizemos assim que saímos de Barão dos Cocais.

 

A Pousada de Caraça recebe o ano inteiro hóspedes que vão em busca de um turismo alternativo. A Reserva do Caraça é uma das maiores do Estado de Minas Gerais.

“Com trilhas para vários locais, desde cachoeiras, tanques e piscinas naturais e antigas construções até grutas e picos que só podem ser visitados com guias, o Santuário do Caraça oferece uma série de aventuras para cada visitante e para os grupos que sobem a Serra. E, acima de tudo, em cada uma de suas caminhadas e das trilhas que podem ser percorridas, um espetáculo de natureza se descortina às vistas de todos os caminhantes, impelindo cada um a retomar sua própria vida e se harmonizar com a maravilha da Criação.”

O Museu do Caraça, antigo colégio e seminário católico, guarda objetos históricos, dentre eles as camas usadas pelo Imperador Dom Pedro II e sua esposa, a Imperatriz Dona Tereza Cristina.

 

O lugar é muito bonito, guarda uma história que transcende o turismo religioso.

Deu vontade de passar uns dias ali para explorar os caminhos ecológicos, seguindo pelas trilhas na mata onde pode-se encontrar grande diversidade de animais, grutas, riachos e rios e cascatas guardados e preservados nas montanhas da região que foi caminho dos bandeirantes no século XVIII, época do Ciclo do Ouro no Brasil. Mas não dava para fugir ao nosso planejamento que já estava apertado para chegar até Paraty… Fica para outra vez!

Hora de descer a serra e encontrar Mariana-MG. Valeu a dica e o breve desvio.

4 comentários sobre “Estrada Real – Serra do Caraça

  1. Oi Erika, você o Eduardo se completam! E em lugares maravilhosos como estes, realmente dá vontade de passar mais tempo explorando nos mínimos detalhes.
    Um abração pra vocês!

    • Não é? Mas a gente ainda vai chegar num tempo em que não haverá limites de dias de férias, como no seu caso! Aí ninguém segura mais nossos instintos exploradores… 🙂
      Obrigada, Xande!! Saudades de você!
      Abração!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*